Os 10 Mandamentos do jovem internauta cristão.

A juventude hoje em dia passa mais tempo na Internet do que assistindo TV. Achei importante compilar esses ‘10 Mandamentos’ para servir como guia, no meio de tantos perigos oferecidos pela ‘Rede’. Aqui vão:
1 - Terás consciência de que a Internet é um canal usado pelo bem, mas muito mais pelo mal.
2 - Não divulgarás seus dados a quem não conhece pessoalmente.
3 - Saberás que na Internet qualquer pessoa pode fingir ser outra; portanto, a chance de ser enganado é grande. ‘Amigo’ numa rede social pode na verdade ser inimigo.
4 - Fugirás de sites cujo conteúdo não edifica, assim como o cristão também evita frequentar lugares que não convêm.
5 - Evitarás pessoas que flertam contigo na rede como se fossem a praga bubônica.
6 - Não marcarás ‘encontros’ via Internet com pessoas que não conhece. Lembra-te do terceiro mandamento.
7 - Lembrarás que o que revelas de tua vida na Internet, bem como tuas palavras e comportamento, estão sendo observados por outros – e servem como teu testemunho.
8 - Não passarás horas a fio surfando na net sem razão útil, às custas de tuas outras responsabilidades. Lembra-te de que também há vida fora da rede.
9 - Não verás pornografia na Internet, sob qualquer desculpa. Guardarás a tua mente, teus olhos e teu coração.
10 - Serás uma força para o bem na Internet e não cúmplice do mal.

Ser Cristão...


A decisão é sua!!!

Enquanto o Antigo Testamento descreve um povo, uma nação, o Novo Testamento descreve apenas um Homem. E essa nação foi estabelecida e nutrida por Deus para que trouxesse o Filho do Homem ao mundo. Deus criou o ser humano para nele ser glorificado, não apenas com palavras, mas, sobretudo, com a manifestação da própria vida, até porque a glória de Deus não pode estar limitada a simples palavras. (Romanos 11:36, I Coríntios 10:31, João 17:21-23, Salmo 73: 24-28).
A Bíblia nos ensina que o homem é a imagem e a glória do Criador e a mulher a glória do homem (I Coríntios 11: 7). Deus não quis inferiorizá-la em relação ao homem, mas apenas definiu a posição de cada um diante dEle. O homem tipifica o Senhor Jesus Cristo e a mulher, a Sua Igreja. (I Coríntios 7:4, 11:11-12, Gálatas 3:28, Efésios 5:25-28).
Na criação do homem, o seu estado original era perfeito: corpo, alma e espírito. E toda a criação de Deus foi feita pela Palavra que saiu de Sua boca, mas o ser humano foi formado pelas mãos do Criador (Gênesis 2:7, 20-23), perfeito, pois tudo que Deus faz é perfeito (Eclesiásteis 7:29). Veja que Deus criou o homem com perfeição, mas esse veio a pecar, desviando-se de seus estatutos e mandamentos, resolvendo andar por seus próprios caminhos.
Basicamente, o pecado é a transgressão da Palavra de Deus (I João 3:4). A transgressão pode ocorrer através do pensamento (I João 3:15), da palavra (Mateus 5:22) ou atitude (Romanos 1:32). Já o pecado é um espírito enviado por satanás para influenciar a pessoa a desagradar a Deus.
Veja que, apesar de perfeito, o ser humano não era como um robô ou uma máquina. Ele foi criado segundo a imagem e semelhança do Altíssimo, com total liberdade de escolha. Poderia optar seguindo sua comunhão com Deus em pureza e santidade ou não. Deus jamais poderia obrigá-lo a obedecer à Sua Palavra porque o livre-arbítrio fazia parte da natureza Divina no homem.
Poderia haver criatura moral sem capacidade de escolha? Sabe amigo leitor, a liberdade é um dom de Deus dado ao homem: liberdade de pensar, de escolher, de consciência, mesmo que o homem a use para se voltar contra o próprio Deus (Isaías 5:1-4). E a obediência à voz de Deus significa submissão a Ele, porém desobediência envolve rejeição e rebeldia à autoridade do Criador.
Quando o ser humano toma conhecimento do que é certo ou errado, do que agrada a Deus, assume para si a responsabilidade tanto pelo seu sucesso quanto pelo seu fracasso. Quando ele resolve seguir o Senhor, embora passe por muitas lutas, passa a gozar de uma vida plena de felicidade e vitória. Se optar em fazer sua própria vontade colherá os devidos frutos. A decisão está em suas mãos!

Por Favor Diga-me Que Eu Não Consigo.


Sempre que você está a tentar fazer alguma coisa para melhorar a sua qualidade de vida e você decide compartilhar isto com alguém, sempre existirá alguém que lhe dirá algo negativo. As vezes dizem que não vêem como o que você vai fazer possa ter resultado, ou que você deve esperar pela hora certa, ou até que você não deve ficar pensando que é melhor que os outros. Agora, aqueles que ouvem estas palavras costumam reagir de formas diferentes. A maioria imediatamente sentem-se desencorajados e começam a pensar em desistir da ideia que tinham. Eles vêem estas palavras negativas como um conselho sábio e rapidamente mudam de ideias sobre a atitude que iam tomar. Mas uma minoria dessas pessoas reage diferente. E quando nós falamos de uma minoria nós estamos falando de um numero muito pequeno de pessoas que são diferentes de todos os outros porque eles aprenderam a ser surdos às palavras negativas que as rodeiam. Se alguém lhes diz que o que irão fazer não vai dar certo, ou que eles deveriam ser como os demais e estar contentes com a sua vida, isto motiva-lhes ainda mais. Então quando eles ouvem outros dizer: “Eu não acho que isto irá funcionar.” É agora que eles querem alcançar isto ainda mais, não só para mostrar que estavam certo mas para mostrar o poder da fé para os que lhes rodeiam. Isto mostra que aqueles que vivem pela fé não estão dependentes daquilo que lhes rodeia. Então se eles ouvem palavras positivas ou negativas vindo dos seus amigos, isto não faz diferença alguma porque eles tem o fogo da fé que queima dentro de si que não lhes deixa desistir quando encontram algo inesperado. Na verdade, esta minoria de pessoas estão só a espera que alguém lhes diga que o que irão fazer não vai dar certo, só para que tenham mais desejo ainda de vencer. Este é o verdadeiro poder da fé. A fé não segue as multidões. A fé vai contra o que se espera,ela vai contra o transito na auto estrada e desafia a forma normal de pensar. Porque na verdade se a fédepende-se dos elementos e situações então não seria necessária, não é verdade?Então a próxima vez que alguém lhe dizer que aquilo que você vai fazer não tem chance alguma de dar certo, siga esse sonho com mais força ainda.


DEUS É CONTIGO!!

Quem são os demônios?

Os demônios são seres decaídos que procuram afligir a humanidade e colocar sobre os homens todo tipo de doença, desgraça, infelicidade, etc. O homem é, portanto, o alvo principal dos demônios, pois foi criado à imagem e semelhança de Deus e tem a faculdade de se expressar através de seus sentimentos.
Os demônios anseiam apossar-se do homem e, com isso, alcançar dois objetivos principais: afastá-lo de Deus, desgraçando sua vida, e utilizar-se do corpo humano para poder expressar-se no mundo físico em que vivemos. A Bíblia descreve satanás como o líder dos demônios. Ele foi um anjo expulso do céu, criado por Deus para uma nobre missão, e foi ungido como “querubim”, sendo o chefe dos demais anjos e tendo acesso à presença de Deus.
Era tão formoso que recebeu o nome de Lúcifer, que significa cheio de luz. Era coberto de pedras preciosas. No brilho das pedras, deixava a sombra de seu resplendor; formosura e sabedoria faziam-no perfeito. Um dia, achou-se iniquidade nele. O orgulho subiu ao seu coração e almejou ser igual a Deus; queria assumir a posição do Criador e tomar o Seu lugar.
Para isso, não teve dificuldades em arranjar um grupo de seguidores entre os demais anjos. Assim, tendo os anjos rebelados e seguidos a Lúcifer, foram banidos para sempre da presença de Deus. Todo o senso de bondade, amor, paz e benignidade foram deixados de lado para dar lugar ao ódio, maldade e destruição. Quando Lúcifer foi lançado fora do céu, levou consigo o grupo de anjos rebeldes.
Lúcifer tornou-se o diabo, e os anjos vieram a ser os demônios, isso porque não pararam, estão até hoje procurando destruir tudo o que é de Deus e usam os corpos dos homens para levar a cabo seus intentos malignos. Como não possuem corpos, se utilizam dos corpos humanos para realizar suas obras destruidoras. Usam os corpos como bem entendem. Fazem-se passar por guias de luz, espíritos de familiares que já morreram, médicos, profetas, exus, caboclos, pretos-velhos, etc.
Desta forma, conseguem entrar não só na residência de pessoas importantes, como nos casebres mais humildes, levando a mentira, o engano, e a destruição a todas as pessoas que estão sem Jesus. Atuam no âmbito da religião, da ciência, causando a miséria e a dor; têm prazer no sofrimento e na desventura; encaminham o homem a praticar tudo o que causa repúdio à santidade de Deus. Os vícios, os jogos de azar, a prostituição, o crime, o roubo e tudo mais que atenta contra o caráter de Deus são práticas comuns aos demônios, que fazem questão de mantê-las entre os homens, desgraçando a sociedade.
Graças a Deus, por Jesus Cristo, que venceu todas as potestades malignas e nos deu condições de, em Seu nome, fazer as mesmas obras. Aqueles que rejeitam a soberania de Deus através do Senhor Jesus são presas fáceis para os espíritos demoníacos, mas os que procuram se libertar das garras do diabo, têm em Jesus a certeza da vitória.

Para todos os meus amados amigos...



Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos. Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles.A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor, eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos, enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade. E eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos! Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências...A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida. Mas, porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer o quanto gosto deles. Eles não iriam acreditar.Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos. Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os amo, embora não declare e não os procure. E às vezes, quando os procuro, noto que eles não tem noção de como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente, construí e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida.Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado. Se todos eles morrerem, eu desabo! Por isso é que, sem que eles saibam, eu oro pela vida deles. E me envergonho, porque essa minha prece é, em síntese, dirigida ao meu bem estar. Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles. Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer...Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos, e, principalmente os que só desconfiam ou talvez nunca vão saber que são meus amigos!

Ninguém peca “sem querer”.

O senhor Jesus deixou bem claro que “Quem é de Deus ouve as palavras de Deus; por isso não me dais ouvidos, porque não sois de Deus” (João 8: 47). Significa dizer que aqueles que comem coisas sacrificadas aos ídolos não pertencem a Deus, porque simplesmente desobedecem à Palavra de Deus!
O diabo, naturalmente, tem se deleitado com essas práticas, pois elas são totalmente contra Deus. Aqueles que assim agem, estão de pleno acordo com o demônio, e procuram satisfazer-lhes os desejos.
Aqueles que insistem em comer coisas sacrificadas aos ídolos estão sujeitos à condenação eterna, tanto quanto aqueles que praticam a prostituição, o roubo, o assassinato, a mentira, etc, pois estão desobedecendo à Palavra de Deus e obedecendo à palavra de Balaão.
É interessante observar que o ensino de Balaão basicamente restringia a duas práticas: comer coisas sacrificadas aos ídolos e praticar a prostituição. Tanto uma prática como a outra são profundamente atraídas pelos olhos, ou seja, exatamente como a fruta proibida do Jardim do Éden. O diabo mantém o mesmo método, para fazer as pessoas caírem nas suas garras, além de serem destituídas da graça de Deus.
Entretanto, a tentação jamais é acima das nossas condições de poder resistir, porque está escrito: “…mas Deus é fiel, e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar” (I Coríntios 10:13).
Ninguém pode dar desculpas que caiu em tentação “sem querer”. “Portanto, arrependete; e se não, venho a ti sem demora, e contra eles pelejarei com a espada da minha boca” (Apocalipse 2:16).

Conversão e Novo Nascimento.

Enquanto a maioria cristã está voltada para os conhecimentos doutrinários apostólicos, a IURD se preocupa em conduzir as pessoas à plenitude da vida prometida, através do novo nascimento. Há quem busque de Deus apenas soluções de problemas circunstanciais, assim como há os interessados em muito, muito mais do que soluções. O primeiro busca as bênçãos, enquanto que os outros buscam intimidade com o Abençoador.
Ao primeiro, o Senhor Jesus diz: “Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas cousas. Entretanto, pouco é necessário ou mesmo uma só cousa; Maria, pois, escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada.” (Lucas 10.41,42). Os inquietos e preocupados com muitas coisas são como os que correm atrás do vento.
É até natural e compreensível isto ocorrer com os neófitos ou oriundos de religiões pagãs, mas não com os do tipo de Marta, pessoas antigas no Evangelho, hábeis no manuseio da Bíblia, participantes da Santa Ceia, porém inertes no exercício da fé cristã.
O grande problema dessa gente é que acaba se tornando um Nicodemos da vida, isto é, um mestre nos conhecimentos bíblicos e nas tradições, mas nunca um nascido de novo. A pergunta é: Por que uma pessoa, há tantos anos na Igreja, cheia de conhecimentos bíblicos e até participante ativo na obra de Deus, ainda não é nascida do Espírito Santo? A verdade é que as pessoas têm confundido religiosidade, conversão e novo nascimento.
Religiosidade é a parte do diabo, conversão é a parte do ser humano e novo nascimento é a parte de Deus. Na conversão, a pessoa abandona os maus hábitos, tais como: inimizades, mentiras, adultérios, prostituições, roubos, feitiçarias, idolatrias, ciúmes, iras, discórdias, invejas, bebedices, glutonarias, vícios, enfim, todas as obras da carne para viver uma vida dependente de Deus. É fácil? Não! Mas não é impossível! Porque Deus jamais pede algo que não se possa fazer.
E quando se tem realmente interesse numa qualidade de vida superior, a pessoa faz qualquer sacrifício. Enquanto Marta se preocupava em corresponder a sua condição de boa dona de casa, Maria quedava-se aos pés do Senhor Jesus. “Convertei-vos agora, cada um do seu mau caminho e da maldade das suas ações, e habitai na terra que o Senhor vos deu e a vossos pais, desde os tempos antigos e para sempre.” (Jeremias 25.5).
A partir do momento em que a pessoa se esforça na mudança de comportamento, o Espírito de Deus entra em ação e faz acontecer o novo nascimento. E uma vez nascida de novo, ela deixa a condição de perseguidora das bênçãos para ser a própria bênção. Ou seja: ela deixa de ser lua, isto é, dependente da luz do sol para ser o próprio sol.
Esta é a verdadeira vontade de Deus para Seus filhos! O Senhor Jesus mostrou isto claramente, quando disse: “Vós sois a luz do mundo.” (Mateus 5.14). A luz cuja fonte vem do Trono do Altíssimo.
Será que você, internauta amigo, tem sido a luz do mundo? Caso sua resposta seja negativa, saiba que o responsável tem sido você mesmo. Você ainda não se converteu dos seus maus caminhos. Talvez tenha deixado parte deles, mas não totalmente! E isto tem sido a razão por que o Espírito Santo não pôde ainda gerá-lo numa nova criatura!
Talvez você tenha se convertido apenas a uma religião, mas não de comportamento. Se pensa que seus dízimos e ofertas podem adquirir o novo nascimento, você está perfeitamente enganado. Antes de acontecer o novo nascimento tem de haver, primeiro, a conversão ou a mudança de comportamento da pessoa. É como o casamento: quando se casa com alguém, há mudança de vida. Cada um tem de se adaptar ao outro e procurar fazer a sua vontade.
Quando a pessoa aceita Jesus como Senhor ou a Ele se converte, ela tem de obedecer a Sua Palavra e viver de acordo com ela. Do contrário, é impossível o relacionamento. E somente depois da conversão, o Espírito Santo opera o novo nascimento.
 
©2009 Elke di Barros Por Templates e Acessorios