A decisão é sua!!!

Enquanto o Antigo Testamento descreve um povo, uma nação, o Novo Testamento descreve apenas um Homem. E essa nação foi estabelecida e nutrida por Deus para que trouxesse o Filho do Homem ao mundo. Deus criou o ser humano para nele ser glorificado, não apenas com palavras, mas, sobretudo, com a manifestação da própria vida, até porque a glória de Deus não pode estar limitada a simples palavras. (Romanos 11:36, I Coríntios 10:31, João 17:21-23, Salmo 73: 24-28).
A Bíblia nos ensina que o homem é a imagem e a glória do Criador e a mulher a glória do homem (I Coríntios 11: 7). Deus não quis inferiorizá-la em relação ao homem, mas apenas definiu a posição de cada um diante dEle. O homem tipifica o Senhor Jesus Cristo e a mulher, a Sua Igreja. (I Coríntios 7:4, 11:11-12, Gálatas 3:28, Efésios 5:25-28).
Na criação do homem, o seu estado original era perfeito: corpo, alma e espírito. E toda a criação de Deus foi feita pela Palavra que saiu de Sua boca, mas o ser humano foi formado pelas mãos do Criador (Gênesis 2:7, 20-23), perfeito, pois tudo que Deus faz é perfeito (Eclesiásteis 7:29). Veja que Deus criou o homem com perfeição, mas esse veio a pecar, desviando-se de seus estatutos e mandamentos, resolvendo andar por seus próprios caminhos.
Basicamente, o pecado é a transgressão da Palavra de Deus (I João 3:4). A transgressão pode ocorrer através do pensamento (I João 3:15), da palavra (Mateus 5:22) ou atitude (Romanos 1:32). Já o pecado é um espírito enviado por satanás para influenciar a pessoa a desagradar a Deus.
Veja que, apesar de perfeito, o ser humano não era como um robô ou uma máquina. Ele foi criado segundo a imagem e semelhança do Altíssimo, com total liberdade de escolha. Poderia optar seguindo sua comunhão com Deus em pureza e santidade ou não. Deus jamais poderia obrigá-lo a obedecer à Sua Palavra porque o livre-arbítrio fazia parte da natureza Divina no homem.
Poderia haver criatura moral sem capacidade de escolha? Sabe amigo leitor, a liberdade é um dom de Deus dado ao homem: liberdade de pensar, de escolher, de consciência, mesmo que o homem a use para se voltar contra o próprio Deus (Isaías 5:1-4). E a obediência à voz de Deus significa submissão a Ele, porém desobediência envolve rejeição e rebeldia à autoridade do Criador.
Quando o ser humano toma conhecimento do que é certo ou errado, do que agrada a Deus, assume para si a responsabilidade tanto pelo seu sucesso quanto pelo seu fracasso. Quando ele resolve seguir o Senhor, embora passe por muitas lutas, passa a gozar de uma vida plena de felicidade e vitória. Se optar em fazer sua própria vontade colherá os devidos frutos. A decisão está em suas mãos!

Nenhum comentário:

 
©2009 Elke di Barros Por Templates e Acessorios