Namoro Cristão - Um desafio de Amor

Um dos maiores conflitos vividos hoje pelos jovens cristãos é assumir, dentro de um namoro ou noivado, uma postura com respaldo bíblico, sabendo administrar os hormônios à flor da pele. É uma batalha real e ao mesmo tempo um desafio que muitos não conseguem vencer. Mas, uma coisa é certa, para os que se esforçam, há promessa de recompensa da parte de Deus.
Posicionar-se diante de um púlpito para pregar que um casal de namorados cristãos não pode ter relações durante o namoro é tarefa fácil. Difícil é impedir que esses jovens não se envolvam em intimidade quando estiverem longe dos olhos dos pais ou da igreja.
Para começar, Deus deixou o livre-arbítrio para o homem. Portanto, aquele que quiser seguir o seu próprio caminho, desprezando a vontade de Deus para a sua vida, está livre. Deus é tão grandioso em amor que respeita a escolha de seus filhos. Ele como Pai orienta o que é bom e agradável, mostrando sempre aquilo que é ruim.
O que alguns pregadores precisam entender é que a semente deve ser regada e a terra tratada. É preciso gastar tempo com a juventude nas igrejas. Santificação é um processo de busca, não se pode adquirir bagagem espiritual do dia para a noite. Suportar os apelos da carne não é tarefa das mais fáceis, mas quando há compromisso com a santidade, Deus tem sinal verde para trabalhar.
Líderes de jovens não podem se esquivar de tocar em assuntos “delicados”, como masturbação, relações sexuais e abrasamento. Um líder é atalaia, e, para tanto, precisa ter bagagem da Palavra, pois como dará aquilo que não tem?
Namorados cristãos precisam estar debaixo da oração de seus líderes. Precisam tê-los como pessoas nas quais podem confiar, não como carrascos. Precisam ser orientados a chegar à presença de Deus na Sala do Trono e pôr suas fraquezas e debilidades diante do Pai.
A alegria do Senhor é quando seus filhos confessam suas fraquezas naturais e buscam força no Seu poder soberano. Somente Deus gera dentro do homem sabedoria e entendimento para saber lidar com seus sentimentos e impulsos. O equilíbrio vem do Espírito Santo. Ora, desejos sexuais são reais, mas precisam ser confrontados nesse período. Um namoro não pode começar do nada, sem que haja sentimento um pelo outro. O ponto de partida é muita oração, para saber se Deus aprova o relacionamento ou não. Jovens solteiros que têm relações sexuais ou mesmo carícias sexuais com o seus pares, enquanto namorados, contrariam a vontade de Deus (1Ts 4.3,4).
Embora a cultura e os costumes modernos tentem a passar para o cristão que uma relação sexual entre solteiros ou fora do contexto do casamento não seja errada, é preciso se reportar ao que registra a Palavra de Deus.
Não se pode namorar alguém só para dizer que tem um companheiro(a) ou porque sente solidão. É preciso entender que quando se assume um compromisso com alguém, automaticamente, há responsabilidade e, para tanto, é preciso, de cara, que haja um carinho pela pessoa.
O cristão que tem uma visão aberta sabe que alguém que esteja realmente interessado demonstra o desejo de assumir algo sério, não apenas satisfazer desejos carnais.
Para refletir: Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz. Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem em verdade o pode ser; e os que estão na carne não podem agradar a Deus. (Romanos 8:6).
Deus abençoe muito a vida de cada um de nós!!

Nenhum comentário:

 
©2009 Elke di Barros Por Templates e Acessorios