A melhor ferramenta...

Conta-se que, certa vez, em uma carpintaria, todas as ferramentas se reuniram para tirar as suas diferenças.
O martelo assumiu a Presidência, arrogante. Entretanto, logo foi exigido que ele renunciasse porque fazia muito barulho. Batendo, golpeando sem parar, ninguém agüentava.
O martelo disse que aceitaria sua culpa, desde que o parafuso também fosse retirado da assembléia.
Ele precisava dar muitas voltas para servir para alguma coisa. Com isso, se perdia tempo precioso.
O parafuso aceitou se retirar, desde que a lixa igualmente fosse expulsa. Era muito áspera em seu tratamento e, além do mais, vivia tendo atritos com os demais.
A lixa se levantou e apontou os defeitos do metro. Ele igualmente deveria sair do local, porque sempre ficava medindo aos demais conforme a sua medida. Por acaso, ele estava achando que era o único perfeito?
Enquanto discutiam, entrou o carpinteiro. Colocou o avental e iniciou, feliz, o seu trabalho. Tomou da madeira e usou o martelo, o parafuso, a lixa e o metro.
Depois de algumas horas, a madeira grossa e rude do início tinha se transformado em um lindo móvel.
Ele contemplou a sua obra, elogiou e saiu da carpintaria.
Bastou fechar a porta, para as ferramentas retomarem a discussão. Contudo, o serrote com calma falou:
Senhores, foi demonstrado que todos temos defeitos. Mas também pudemos observar, nas últimas horas, que todos temos qualidades. Foi exatamente com as nossas qualidades que o carpinteiro trabalhou e conseguiu criar uma obra de arte, um móvel muito bem acabado.
Então, todos concordaram que o martelo era forte, o parafuso unia e dava força, a lixa era especial para afinar e limar a aspereza. O metro era preciso, exato em suas medidas.
Sentiram-se como uma equipe capaz de produzir móveis de qualidade. Sentiram-se felizes com seus pontos fortes e por trabalharem juntos.

História adaptada do texto A carpintaria, de autoria desconhecida.

Nenhum comentário:

 
©2009 Elke di Barros Por Templates e Acessorios