A Pegunta que não deve ser calada...



Há uns anos atrás, quando era ainda mais ingênua do que sou hoje, uma amiga íntima me pediu conselho em como lidar com uma outra amiga que a estava atormentando com reclamações por causa das muitas horas que trabalhava no escritório. Eu fui curta e direto ao ponto, como sempre. Eu disse pra ela lhe dar um fora. Não eu não sou tão meiga como você imaginava. Às vezes é preciso dar um fora pra que haja ‘o fim’ da história.

Como você já pode imaginar, as coisas não tiveram um ‘final feliz’. Minha amiga falou pra sua amiga que eu disse pra ela lhe dar um fora. E como já é de se esperar, a amiga dela ficou com mágoa de mim e começou a falar mal de mim pra todo mundo. No início, eu senti que havia algo de errado no ar, mas não conseguia descobrir o quê, e não muito tempo depois, a bomba caiu no meu colo.
Desentendimentos são como o ar que respiramos. Existe em todo lugar, com todo mundo, a toda hora. Eles levam a muitas consequências infelizes, algumas piores que outras, e algumas até irreversíveis. Mas você já pensou o quão fácil seria se as pessoas tivessem certeza antes de tirarem conclusões precipitadas? Por exemplo, se a amiga da minha amiga tivesse vindo até mim e perguntado o porque que o meu conselho foi dar um fora, eu diria a verdade… a verdade que a sua amiga não teve coragem de dizer. Mas ao invés disso, ela guardou uma mágoa.
Existem tantos problemas entre amigos, parentes, e cônjuges exclusivamente por causa disso. Não deixe com que o tempo consuma você ou seus relacionamentos, seja mais esperta, pergunte.

(Por Cristiane C.)



Nenhum comentário:

 
©2009 Elke di Barros Por Templates e Acessorios